You are currently browsing the monthly archive for fevereiro 2012.

Coisas que tinha para te dizer.

Certos dias acordamos cheios de pensamentos,
lembranças e dúvidas sobre o que conversamos,
ou deixamos para dizer depois,
para as pessoas certas
e exatamente para aquelas pessoas,
que de alguma forma,
precisavam ouvir o que não foi dito.

No dia seguinte,
lembramos,
mas ao mesmo tempo esquecemos,
perdemos a própria compreensão
do grande e importante valor destas palavras,
que deixamos para um momento depois,
que muitas vezes não vai mais existir.

Silêncio nas palavras

Silêncio nas palavras

Acredito que a simples palavra não dita
Teria, naquele momento, resolvido as imprudências da vida,
ou acalmando um coração amargurado.

A facilidade do esquecimento,
do deixar para depois,
das palavras não ditas,
possuem um peso incalculável quando descobrimos,
lá na frente,
que tudo poderia ter sido diferente,
que poderíamos ter mudado o curso de alguma história,
que poderíamos ter cedido à experiência
e em poucas sílabas ter criado o mais belo discurso
da amizade,
da força,
da fé,
da paixão e compaixão.

Este é o momento de dizê-las

Este é o momento de dizê-las

Se chegou o momento de dizer algo para alguém,

Continue lendo »

Anúncios

Quantos são os momentos quando nos cobramos?
Que nos perguntamos onde ela está,
o que precisamos fazer para alcançá-la,
ou, porque ainda está tão distante?
Ou ainda: por que me sinto infeliz?

milhares de perguntas e a prisão da infelicidade

milhares de perguntas e a prisão da infelicidade

As dificuldades,
obstáculos,
a nossa fragilidade momentânea nos revela,
nos entrega
e nos compromete com nossa própria ansiedade.
Nos perturba com perguntas
e com uma verdadeira falta de paciência.

A felicidade
é uma jóia lapidável,
um jarro de barro ao alcance de nossas mãos,
um círculo de nossas próprias ações.
Se complicarmos, nos afastamos.
Se simplificarmos, perdemos o sabor da conquista.
Então o porquê de tanto desespero?
Pode ter certeza
que esta é uma resposta muito difícil e individual para todos nós.
Não adianta tentarmos fazer diferente,
pois a diferença já é a própria felicidade.

felicidade - uma busca constante

felicidade - uma busca constante

Que tal tentarmos viver intensamente cada passo dado?
Assim, saborear e aprender com cada conquista,
com cada vitória, com cada erro,
com cada derrota.
Construindo o caminho certo,
Com linhas tortas, quando necessário,
com linhas retas, quando possível,
mas sem pressa,
sem duvidar de que podemos encontrar tal felicidade.

Quem sabe assim as respostas surjam com o céu estrelado,
Quem sabe o que te consome se desfaça nas ondas do mar,
Quem sabe seu caminho se revele com novas fragrâncias de um aprendiz,
Quem sabe você possa voar mais alto com uma maior confiança em si mesmo,
Quem sabe você passe a duvidar menos de si mesmo,
Quem sabe as janelas se fechem, mas as portas se abram,
Sim, quem sabe?

Continue lendo »