You are currently browsing the monthly archive for dezembro 2011.

Queria conversar com você sobre suas dúvidas.
Quais dúvidas?!
Aquelas que te deixam enfraquecer e chorar no final do dia,
as duvidas que te tiram as esperanças
e que lhe faz questionar sobre si mesmo.
Sem pedir licença
e muito menos, sem pedir desculpas.

Muitas são nossas dúvidas...

Muitas são nossas dúvidas...

Elas existem sabia?
Elas estão bem perto do teu peito,
enfraquecendo sua alma,
tirando sua coragem,
e apagando tua luz.

Respire,
bem fundo.
Agora, tente acreditar:
Você precisa lhe permitir,
você precisa ser ajudada,
você precisa deixar esta porta se abrir.

Feche os olhos.
Agora tente.
Acredite,
você pode conseguir muito mais do que você imagina.

A dúvida - Misha Gordin

A dúvida - Misha Gordin

Se existe força suficiente?

Continue lendo »

Às vezes acho difícil de explicar
De tentar entender
De tentar encontrar
Encontrar uma saída
Encontrar uma palavra.

Mas acredite,
Que sempre estou tentando
Tentando imaginar,
Tentando te perdoar,
E acreditar que tudo poderia ter sido melhor.

Às vezes acho que também errei,
Às vezes sinto falta da sua voz,
Do seu olhar,
Da imensa vontade de te presentear com meus abraços,
Com meus braços,
Que sempre foram e ainda são seus.

Vamos!

Ajude-me a tentar entender,
A tentar acreditar,
A tentar sorrir pelo seu sorriso.
Porque neste momento não consigo.

Continue lendo »

Tantas e tantas são nossas sensações

Muitas, um grande presente,
que nem você sabe que o possui.
isso, numa percepção emocional do que está entre nós.

Eu, você, poderia vislumbrar todo o céu azul,
e ainda assim não compreenderíamos o quanto temos em nossa volta.
Às vezes, precisamos ser balançados, para movermos nossos destinos
e assim perceber a surpresa dos encontros e desencontros.
talvez outra percepção da grandiosidade das coisas que estão entre nós.

Se você se questiona sempre,
se impõe dúvidas,
não fique triste, ou não olhe para trás.
Nada acaba com um simples sim ou não.
Pois quando se tem forças,
pode-se aprender mais com os sim e o não,
do que se esperava.
Esta com certeza é uma percepção sobre as conseqüências dos atos que estão entre nós.

Se lembre que somos os melhores
naquilo que acreditamos que podemos ser.
E entre nós, somos capazes de tudo ou nada, quando a escolha é pura e simplesmente nossa.

E se tentas comparar as situações, as pessoas, os sentimentos que te cerca
lembre-se:

Continue lendo »

As situações são diversas, os momentos são tão diferentes.
Acordamos e dormimos dia após dia com a certeza que tomamos decisões,
que nos comprometemos com os nossos atos,
e que ainda precisamos estar prontos para os próximos.

Dá para imaginar?
Ou será que dá para contar quantas e quantas vezes, neste amontoado de situações, se a sua palavra foi a última, ou a minha que soou mais alto?
Vamos, pare para pensar um pouco mais nestes momentos que já passaram,
ou pelo menos em algum deles que te marcou!
Talvez você perceba que a última palavra não foi a sua,
ou ainda vai perceber que a minha voz não foi a que esteve mais alta.

Já deu para imaginar um pouco, não é?
Calma, não precisamos nos desesperar, pois com certeza fomos capazes de repetir isso inúmeras vezes.
Ou seja, se preocupe com as conseqüências de todos estes momentos,
e em instantes perceberá que os problemas talvez nem existissem,
até aquele momento,
até o momento que sua decisão,
sua voz, seu olhar mudou o rumo,
a direção e o verdadeiro sentido daqueles instantes.

Difícil não é?!
Levando o pensamento um pouco mais além,
não que seja difícil de suportar tudo que podemos relembrar
em retrospectivas das nossas decisões,
mas sim, que seja inviável recuperar as coisas, pessoas, momentos, sentimentos
ou a própria vontade de seguir um caminho,
quando naquele momento a palavra, o gesto, ou o próprio silêncio mudou o percurso de tudo.

Poderíamos ter feito diferente?

Quem errou?

Continue lendo »