You are currently browsing the tag archive for the ‘amor’ tag.

Não é verdade?
Sempre nos questionamos porque estamos nos sentindo assim.
O porque de tanta felicidade,
porque os olhos tristes,
porque tamanho medo ou receio,
porque está apaixonado ou cheio de ódio.

Ou seja,
colocamos em questionamento os nossos próprios sentimentos.
Será por falta de conhecimento de nós mesmos?
Será por insegurança do “arriscar”?
Enfim, questionamos e isso movimenta tudo em nossa vida,
trazendo lições, obstáculos e aprendizagem.
Claro, um pouco mais de conhecimento sobre nós mesmos.

Medo

Medo

Se sentimos MEDO,
tentamos nos esconder,
tentamos nos proteger,
ou ainda tentamos desviar do assunto.
Mas de alguma forma tentamos nos livrar da tensão causada
pelo medo corroendo os sentidos.
Tentamos não enfrentá-lo,
para não haver desgastes.
Tentamos suprir o mesmo espaço com outros sentimentos.
E ainda com medo, mudamos a página,
e pedimos a Deus uma página em branco sem sombras.
E o medo se vai, com passagem de volta
sem direito a avisos.
Ou não nos deixa, e acaba nos consumindo.
O medo é assim…
Invasivo!

Alegria

Alegria

Se sentimos ALEGRIA,
sentimos mil vontades ao mesmo tempo,
queremos gritar aos quatro cantos tanta felicidade,
queremos compartilhar com os melhores amigos.
Com a alegria exagerada estampada no sorriso,
Mudamos nossa visão das coisas,
o difícil já deixa de ser impossível,
as dores deixam de ser feridas sem cura.
O mundo passa a conspirar de forma positiva,
Tudo passa a ter um brilho especial.
Paramos até mesmo de nos cobrar tanto,
ou passamos ver as cobranças como mais um passo que podemos alcançar
e ser um pouco mais feliz.
E essa alegria acaba percorrendo e transbordando,
transformando todos os nossos achometros,
deixando tudo em nosso caminho mais leve,
mais vivo.
A alegria é assim…
Expansiva!

Continue lendo »