You are currently browsing the category archive for the ‘AMANHÃ’ category.

Estou de casa nova. Convido a todos para uma visita.

www.jeffwendell.com.br

Fiquem à vontade e aproveitem as palavras!

🙂 ❤

Anúncios

Onde ficou o nosso passado?
Falo de um passado mais distante, de muitas idades de muitas vidas,
Onde ficou a crença dessa época?
Onde perdemos a realidade que nos traz lembranças não reconhecidas?
Mas sentidas?
Onde deixamos no tempo partes da nossa história,
Do nosso caminho,
Do nosso jeito,
Da nossa própria vida,
Própria alma
E amor,

O quanto deixamos para trás?

O quanto deixamos para trás?

Devemos ter esquecido,
Ou o tempo maltratou e escondeu esses pedaços de nós mesmos.
Talvez como castigo,
Talvez como obstáculo,
Talvez como destino,
Talvez por merecimento
E ainda,
Talvez por crescimento pela necessidade de evoluirmos.

Não deixa seu passado escondido

Não deixa seu passado escondido

Enfim,
Mas a verdade é que nos reconhecemos em várias passagens.
Nos vemos como parte de algo,
Que não faz parte do hoje,
Faz parte de algum momento em que vivemos e nele construímos partes de nós.

Continue lendo »

Tudo ainda está tão escuro,
Hoje acordei mais cedo,
Hoje não vejo aquele feixe de luz,
Não sinto as cores do outro lado.
Estranho,
Acordei mais cedo,
Mas o mundo não acordou para os meus olhos,
As formas não aconteceram diante dos meus olhos,
Acreditei que veria o mundo com muito mais cores,
Mas vejo neste momento apenas a escuridão.

Acordei mais cedo

Acordei mais cedo

Hoje quando acordei,
Queria tocar meus olhos,
Com um sentimento diferente,
Mas tive medo,
Por meu sentimento ser diferente demais,
Ou as pessoas me fazem acreditar que ele é diferente demais?

Apesar de ser tão cedo,
E o claro não é tão claro,
E a sensibilidade é um pouco dura,
E distante,
Acreditei que abrir os olhos mais cedo
Me traria a chance de compartilhar,
E a sensação de não estar só.

Mas vejo,
Ou não,
Que ainda não adiantou.
Pois quando acordar sempre terei esta mesma emoção,
Dos pontos escuros e sem reflexos
E brilhos.

Ainda escuro

Ainda escuro

Hoje acordei mais cedo,
Pensando em uma voz,
Uma voz qualquer sem don-a,
Ou don-o?
É acordei,
Talvez cedo demais,
E não pude te ouvir,
Será que de fato você vai existir,
Ou aparecerá em minha escuridão?

Não sei,
Mas continuarei acordando mais cedo.
Pois vejo, com o coração,
Que você está por perto,
Tão perto que posso sentir,
Posso descrever e
Notoriamente poderei te amar.

Continue lendo »

Mudar, é preciso!

Mudar, é preciso!

Você não acredita?
Você acha que não pode mesmo acontecer?
Ou você acha que seu mundo nunca será atingido por partículas de interrupções?
Você acredita mesmo que este caminho sempre será uma linha reta sem obstáculos?

Acredite,
Tudo pode mudar ao estalar dos dedos,
as flores podem secar,
Ou desabrochar no orvalho da manhã.
As dores podem cessar ou intensificar.
Os lábios podem ressecar,
E a voz sumir com o cansaço,
Ou com o excesso dos gritos de socorro.

Não se esconda das mudanças.

Não se esconda das mudanças.

Não acredite,
Que sempre será tão calmo assim,
Ou simples como parece.
Pois tudo pode sofrer alterações e o mundo perder as cores,
Ou de repente escurecer.
Então,
A melhor opção é estar preparado e
Acreditar sempre,
Que tudo pode mudar,
Que tudo pode se transformar,
E sua vida, ser uma nova vida,
Seu caminho ganhar novos atalhos,
Estradas diferentes,
Passageiros diferentes,
E ainda pode vir recheado de sentimentos mais frescos,
Mais duros,
Ou mais revitalizantes,
Ou ainda destruidores.

Sua vez de mudar!

Sua vez de mudar!

Mas te digo,
E pode acreditar:
Quando tudo mudar
Será o momento certo de você mudar,
E será a sua chance de corrigir seus erros,
De ajudar,
De pedir ajuda,
De repensar,
Reconstruir,
Viver um momento diferente,
De uma forma diferente.

Ou seja,
Se tudo pode mudar,
Você também pode,
Em prol do seu crescimento,
Dos seus sonhos,
Das suas escolhas,
Das suas próprias batalhas,
E das guerras de outros que tens que participar.

Continue lendo »

Turbilhão e reviradas

Turbilhão e reviradas

Somos arrodeados de uma confusão humana,
De sentidos para as escolhas,
Dos sentimentos confusos,
Do achismo constante de estarmos no caminho correto,
Das palavras camufladas de querer bem.
Esses e muitos outros fazem parte das reviravoltas,
Das mesas reviradas,
Das ações que reviram nossos sonhos,
Nossas esperanças,
E tudo que achamos que acreditamos.

Somos movidos pelas ações
Que reviram nossos encontros e desencontros
Somos revirados por ações daqueles que amamos
E daqueles que achamos que amamos,
Ou ainda daqueles achamos que nos amam.
E assim o dia a dia se torna confuso, ou claro.

As ações que nos movem

As ações que nos movem

Mas, somos seres humanos,
Somos movidos a emoções,
Razões,
Direções,
Incertezas,
Alianças,
Encontros e desencontros.
E sem fugirmos dessa e daquela situação que a vida nos põem em prova,
Aprendemos o que é verdadeiro e falso em nossas vidas,
Aprendemos a nos fortalecer,
Aprendemos a considerar mais e mais,
E sempre um alimentar um pouco mais a nossa alegria,
Com o que de fato nos faz felizes.

Diante de tudo isso,
Percebemos a cada dia,
A cada gesto,
A cada situação e momentos,
Que sempre existirão as reviravoltas,
E que precisamos estar preparados,
Preparados para nos desapontar,
Preparados para reconstruir,
Preparados para dizer sim e não, de forma mais assertiva,
Preparados para sonhar,
E continuar acreditando em seus sonhos,
Mesmo depois de toda a reviravolta que possa ter que enfrentar.

Um novo caminho

Um novo caminho

E assim,
Se revire junto com todas essas possibilidades,
Mas em algum momento saiba avaliar,
Perceber,
E virar a página.
Pois depois de toda reviravolta,
Pois depois de toda turbulência
E onda de lições,
Virão a paz,
Os momentos de colheita,
Os instantes de leveza e tranquilidade,
De reconstrução e mais sabedoria,
Mais lições,
E ainda mais aprendizagem,
Conhecimento,
Crescimento e
Renovação.

Continue lendo »

Paradigma,
psicologia dos medos,
barreira das conquistas,
escuridão nos caminhos,
ovelha negra,
e ainda mil outras definições,
ou outras mil formas de camuflar as mudanças.
E ainda sim seriam as tais mudanças.

Tempo de mudar

Tempo de mudar

O velho verbo mudar,
é reflexo de um possível crescimento,
saída emergencial da inércia,
necessidade de um novo passo,
momento de rever,
reaver,
pensar e repensar,
lutar um pouco mais,
ter um pouco mais de fé,
e redobrar a coragem.
Simplesmente aquele desconforto irritante,
ou aquela pergunta sem resposta,
ou ainda o caminho da dúvida,
mas sempre o necessário e inconfundível ato de mudar.

Olhar além

Olhar além

Momento certo de olhar no horizonte,
ver além das ondas,
além da fina linha que escreve o limite entre o céu e o mar.
Momento de se doar um pouco mais.
momento único,
exclusivo,
e que acima de tudo depende de você.
Mesmo que recheado de interferências,
de sortes,
de pessoas,
de atalhos,
até mesmo que cheio de dores,
alegrias,
quedas e levantes,
este sempre será o momento de trocar o movimento da vida.

Mudanças

Mudanças

Momento de mudar a direção,
ser sensível o suficiente para assumir erros,
refletir sobre acertos,
pedir perdão, ou perdoar,
sonhar um pouco mais alto,
fechar os ouvidos para muitos,
abrir os olhos para outros muitos,
mas também ouvir outros,
desabafar com alguns,
sentir cada instante,
refletir sobre cada ação e reação,
ser minucioso, ou espontâneo,
ser cauteloso ou intuitivo,
ser e agir através das reais emoções que circulam seu peito,
abraçar a sinceridade do que te faz transbordar em felicidade,
vestir a roupa da vontade de viver esta nova música.

Continue lendo »

Às vezes amarga,
outras vezes,
sincera,
comovente,
e recheada de lágrimas,
ou sorrisos. 

Saudade

Saudade

  São lembranças,
alternadas pelo tempo,
por nossas histórias,
revitalizadas por nossas conversas ao telefone,
ou por e-mails melancólicos,
ou ainda aqueles cheios de novidades.

 

Esta, com certeza, é uma palavra perplexa,
extasiada,
solúvel,
inerente a tudo que nos cerca,
e muitas vezes complicada,
por não sabermos lidar com ela.

 

Saudade do cheiro da chuva

Saudade do cheiro da chuva

Saudade,
é um som único,
uma exclamação não existente em todos os idiomas,
mas completamente presente em todo espaço,
em todos os lares,
em todos os seres,
em todos aqueles que se amam,
e amam ao próximo.

Sem explicações,
ela se tornou a reunião mais perfeita,
mais simples e evasiva,
de nossas fotos,
nossas cartas,
nossas despedidas,
nossos reencontros,
de nossas ligações de horas,
de abraços,
de estrelas e constelações a lembrarmos um do outro,
de nossa convivência. 

Saudades do que trazia as cores

Saudades do que trazia as cores

Não adianta querermos inventar soluções,
revirar montanhas,
atravessar rios e mares,
invadir terras e construir cidades,
a nossa volta,
sempre existirá,
um toque que sentiremos falta,
um beijo que nossa boca não sente mais,
um corpo que o nosso não está mais ao lado,
palavras que ficaram para trás,
distâncias que nos levam,
pessoas,
amizades,
irmãos,
sonhos. 

Saudade de você

Saudade de você

Sempre existirá,

Continue lendo »

A manhã acorda,
como o orvalho dos sonhos,
que se renova a cada passo que damos.
O espirito de fé, de luta,
de amor e esperança,
abre o peito ao ar puro,
e respira.
Se renova.
Ganha força.

Acorda!!!

Quando acordamos,
lembramos que entre todas as dores,
entre todas as angústias,
temos as alegrias,
que nos envolvem com inúmeros motivos para vivermos.

Além disso,
percebemos que a dádiva da vida,
de fato,
sempre será nossa maior escola,
nosso momento de perdão,
nossos encontros e desencontros.

A pureza do olhar

 No acordar de ontem não enxergávamos essa pureza,
esses sentidos,
mas no final do dia, pedimos perdão,
pois naquelas horas provamos o gosto do sorriso, da felicidade,
de instantes de alegrias.

E no acordar desta manhã,
respiras fundo,
e com felicidade sentimos o arrepiar dos poros,
que num gesto pequeno e grandioso,
enfatiza a luz que está acesa diante de nós,
e que para continuar e cuidar do seu brilho,
precisa que nós acreditemos,
antes de mais nada,
em nossas próprias vidas.

Continue lendo »

Quando ditas,
Palavras vão ao vento.
Quando sentidas,
Palavras são mantidas no peito.
Quando ouvidas,
Palavras são mantidas na razão e na mente.
Quando tocadas,
Palavras são levadas a fogo e aço,
Forjadas no sentido da verdade ou da mentira.

Palavras Nuas

Palavras Nuas

Mas toda e qualquer palavra,
Deve por qualquer autor,
Ser assinada como valor sincero e individual.
Mesmo que registrada em lápis,
Para num futuro se desfazer com o toque das borrachas alheias.
Mas as palavras,

Palavras Gravadas

Palavras Gravadas

Não são apenas dons.
Disfarces ou alquimia
As palavras,
São as verdades sobre os homens
E seus verdadeiros eus.
Muitos cheios de coragem,
Cheios de sonhos,
Cheios de vitórias,
Mas também cheios de dor,
Cheios de máscaras e fantasias e
Mentiras.

Nós somos os sentidos das palavras

Nós somos os sentidos das palavras

Então,
Quando entoadas,
Cuide dessas palavras.
Pois estas não são apenas os belos sons das vozes de cada indivíduo,
Mas são o registro
De tudo que é dito ou não.
E nunca,
Nunca se esqueça de ao menos tentar entender,
Quais são os verdadeiros sentidos dessas palavras,
Seja ela sua,
Ou do próximo.

By: Jeff Wendell

Somos parte de um conjunto,
parte de uma idéia em construção,
de uma estrada desconhecida,
de uma história com páginas em branco.
Somos parte de algo que não tem fim,
de uma realidade nua, crua e cheia de conceitos.

 

As metades que se completam

As metades que se completam

 

Um todo que sem as partes não se completa,
que sem os bons não existiria luz e a harmonia,
e sem os maus não existiria a escuridão e a discórdia.
Um todo que sem as controvérsias
e sem as diferenças não teria crescimento,
não teriam os ensinamentos.

Somos isso ou aquilo,
que interfere e age de forma positiva ou negativa,
que machuca e dói,
que cura e dá vida,
que solidifica ou fragiliza.
Somos uma parte do dúbio que é mágico ou maligno.

 

As bases de um todo

As bases de um todo

 

Em um todo somos os sentidos,
as sensações e emoções.
Conjugamos todos os verbos,
em todos os tempos,
e compomos essa sinfonia.
É um conjunto,
recheado de adjetivos e antônimos.
Que em poucas letras traduzimos as partes em composição,
e ao nos unir às outras montamos este quebra cabeça,
esta orquestra.
Continue lendo »